skip to Main Content
Como Me Apresentarei Ao Senhor?

Como me Apresentarei ao Senhor?

“Ouvi, agora, o que diz o Senhor: Levanta-te. Defende a tua causa perante os montes, e ouçam os outeiros a tua voz.

Ouvi, montes, a controvérsia do SENHOR, e vós, duráveis fundamentos da terra, porque o SENHOR, tem controvérsia com o seu povo e com Israel entrará em juízo.

Povo meu, que te tenho feito? E com que te enfadei? Responde-me!” (Mq 6:1-8)

No grande e temível Dia do Senhor, o juízo de Deus, onde todos os homens, grandes e pequenos, ricos e pobres, leigos e cultos, doutores e iletrados estarão diante deste Trono Branco (Ap 20:11-15), “ …E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos Livros… E foram julgados, um por um, segundo as suas obras. ”

A Bíblia nos mostra quão temível será este dia e nos alerta a estarmos vigilantes e preparados para este tão esperado momento; …”, dada a ordem. Com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Logo em seguida, nós, os que estivermos vivos sobre a terra, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E, assim, estaremos com Cristo para sempre! ” (I Ts 4:16,17).

O Profeta Miqueias profetizou certa de 750 a.C., contemporâneo a Isaias, um homem simples do campo, mas que fala ao povo de Israel trazendo uma mensagem de “arrependimento”, o que o povo precisava ouvir.

O SENHOR inicia dizendo ao povo; “levanta-te, defende a tua causa”, é um imperativo de Deus, ouça toda a criação a tua voz, o que você tem a dizer a seu favor, pleiteia a tua causa, quem aparece para te defender, quem pode te suster, quais as suas obras diante deste Trono Branco e Aquele que nele se assenta? Irmão, quem você pode chamar em sua defesa, quem do seu convívio pode ser sua testemunha favorável, os da sua família, quem pode ser a seu favor, os supostos “amigos”, absolutamente ninguém, neste momento é você e o Criador.

Naquele Dia, toda a criação estará lá aguardando a salvação dos remidos, adorando e louvando ao Todo Poderoso, porém esta mesma criação é testemunha contra tí, se não obedecer às Tuas Palavras.

É certo que este dia chegará, para uns, mais cedo, para outros demorado, mas todos um dia estaremos diante deste Trono do Senhor Santo, Santo e Santo. Quem poderá suster-se no dia do Senhor se contra ti está a própria natureza.  A criação de Deus obedece às ordens do seu Criador, e o homem insiste em rebeldia!

 O que tens feito, o que fez diante das ordens do Deus Adonai?

É momento de parar por um instante irmão, rever seus caminhos, suas palavras, suas ações, colocar na balança da consciência e abrir os olhos para tão certa realidade que te espera.

A Bíblia nos mostra um Deus amoroso (I Jo4:8), “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.(Rm 5.8). Deus perdoador (I Jo 1:9), misericordioso (Sl 136:1-3) que se compadece do aflito e sobrecarregado (Mt 11:28-30), aliás, que amou tanto o homem que entregou seu próprio Filho unigênito para salvá-lo (Jo 3:16).

É somente através do Seu Filho Jesus Cristo que há a remissão dos pecados; (Tt 2.14;3:4-5), “Jesus, porém, tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus,…” (Hb 10.12). “Porque é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados.” (Hb 10.4).

No momento que há arrependimento, há perdão e justificação por Cristo Jesus através do seu sangue, do sacrifício que Ele fez na cruz do calvário para que o pecador seja salvo. “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;…” (Rm 5.1). Esta paz com Deus significa ser reconciliado novamente com Deus, já não há separação, não há condenação, (Ef. 2.14-c, 19)

Para àqueles que insistem em viver uma vida devassa, longe e afastados de Deus, ou mesmo aqueles que se auto intitulam piedosos, “bons”, sem grandes maldades, mas não querem e nem procuram ter uma vida com Deus, neste DIA, é Deus que vem ao encontro deste homem, agora não mais em misericórdia, amor, compaixão, mas justo juiz, justiça perfeita, “e com Israel entrará em juízo”. Porque pelas suas obras serás condenado; “não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2.9).

As suas melhores obras no seu melhor dia para Deus são como “trapos de imundícia” senão vejamos o que Deus diz; “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia; todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades, como um vento, nos arrebatam. ” (Is 64.6). Assim é visto a criatura longe do seu Criador, filho do primeiro Adão, pecador destituído da graça de Deus.

A questão não é chegar diante do Criador, pois todos estarão diante Dele, “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo,…” (Hb 9.27),  Conscientes disso, basta saber então é como chegar, em que estado se apresentar? Se pela morte ou se pela sua vinda, fato é que todos nós estaremos lá, o problema maior é morrer nos seus pecados ou morrer no Senhor?

Neste encontro com o Criador, ser justificado pelo seu Filho Jesus Cristo que pagou pelos pecados de muitos ou se apresentar com as “obras” que realizou em vida! Deixe-me lembra-lo, pelas suas obras, você já está condenado; “Quem nele crê não é julgado; o que não crê já esta julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (Jo 3.18).  Resta-lhe então o único “caminho”; 6…: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” “…, 13o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade;…”; (Jo 3).

Somente o sangue de Cristo pode pagar, cobrir, apagar os seus pecados, aliás Ele é o Advogado que pode estar naquele Dia com você. “…, 1-btemos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; 2e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro. ” (I Jo 2).

Em Romanos 3:24; “…sendo justificados gratuitamente por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus”. Este é o cerne do Evangelho, Cristo a promessa do Deus Pai, para salvar pela “loucura da pregação” (I Co 1:18) aqueles que creem no seu Filho.

Amado leitor, só nos resta sobriedade e consciência firme para uma transformação, uma “conversão” genuína, pura e verdadeira, a cada dia nos separarmos do mal, trilharmos este caminho santo, no mais íntimo dos nossos corações – Santidade ao Senhor, e para que no DIA do Senhor nos encontremos fiéis e ouvirmos; 23…servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito de colocarei; entra no gozo do teu senhor”.

Quão maravilhoso é Cristo amigo, veja o que diz; 18Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia. 19Tornará a ter compaixão de nós; pisará aos pés as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar.” (Mq 7:18-19)

 

Como você se apresentará diante do SENHOR?

Ou …como o pastor separa dos cabritos as ovelhas, mas este assunto fica para outra oportunidade!

Que o Senhor da ceifa está chamando, ouça sua voz!

Paz seja com todos.

JF.

Compartilhe nas Redes Sociais
Back To Top