skip to Main Content
O Tempo Certo

O Tempo Certo

“…: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão”. (Jo 11:21)

No Evangelho de Cristo segundo seu servo João no cap.11 temos o relado da ressurreição de Lázaro, passagem esta conhecida pela maioria e até por pessoas que não professam uma fé em Cristo Jesus, mas conhecem o relato bíblico como “história”.

Os problemas que assolam a família, devastam corações e destróem relacionamentos deixa um rastro, marcas profundas que muitas vezes sem cura são os motivos deste quadro nos lares. Esta é a situação hoje de milhares de pessoas que um dia no afã de construírem um lar abençoado agora se encontram amargurados, decepcionados e talvez vacinados contra aquilo que um dia chamaram de “família”.

Olhando para a casa de Marta, Maria e Lázaro (v.1) vemos que havia uma união e harmonia entre os irmãos e mais, com um Amigo especial, Jesus o Cristo “…, eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo”. (v.27). Porém, mesmo tendo um Amigo tão íntimo, leal, fiel e acima de tudo o Filho de Deus, não os exime dos problemas. Uma lição já aprendemos que mesmo conhecendo as Escrituras, sendo um bom religioso, mesmo tendo o Senhor Jesus como amigo, amando a Cristo e sendo amado por Ele, os problemas podem bater na porta, as dificuldades chegam, as adversidades podem nos atingir, isto significa que na casa do crente, na família do crente também há doença, há problemas, a morte pode mostrar a sua cara.

O Senhor Jesus não precisa de um emissário, Ele mesmo diz depois de dois dias “…. Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo” (v.11), ninguém falou a Ele que o amigo já tinha morrido, ele já sabia! Aleluia! Cristo te vê e sabe tudo sobre você!

Porque a demora de Cristo? Você pode estar se perguntando os porquês da vida, porque o problema, porque não agora, porque tanto tempo de espera? Porque?

Deus não precisa do tempo para efetuar na sua, na minha, ou na vida de qualquer pessoa algo maravilhoso, cura, transformação, regeneração, salvação, porque Ele é Eterno, e eternidade não se conta. Mas Cristo demora quatro dias para mostrar com isso que realmente Ele é Deus, pois na tradição judaica até três dias alguém poderia ressuscitar um morto, depois disso só sendo o próprio Deus. Cristo mostra a todos que Ele é Deus e todos se maravilharam, “…esta enfermidade não é para morte, e sim, para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado”. (v.4).

A demora aparente de Deus na vida do crente é para levá-lo ainda mais aos pés do Senhor e sempre, sempre, para que o Seu Nome seja engrandecido e glorificado. Isto significa que o tempo certo esta cronometrado por Ele. Dois dias a mais pode significar não a cura de uma doença, mas a ressurreição de um morto há quatro dias. O Senhor diz; “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor,…” (Is 55:8).

Antes mesmo de contestar, interrogar ou questionar, veja o trabalhar de Deus na sua vida, nos seus caminhos, os seus pensamentos são limitados, Deus é transcendente. A sua visão é vaga, turva e restrita, Deus é infinitamente onisciente e onipresente.

Será que você já fez esta pergunta; Senhor se estiveras aqui…não teria acontecido… Primeiro Marta exclama ao Senhor; “se estiveras aqui…” (v.21), depois Maria; “…Senhor, se estiveras aqui…”(v.32). Meu querido amigo, Deus está presente agora e sempre esteve. Que as escamas dos teus olhos caiam e possas enxergar quem está ao seu lado. Ele mesmo diz; “…Teu irmão há de ressurgir.”(v.23).

Todo “…aquele que crer será salvo” (Rm 10:8-13). Ele estava, está e estará presente em toda sua caminhada; “E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mt 28:20) Note que o verbo não está no passado nem no futuro, mas “estou” no presente, hoje, agora.

Estaremos unidos num só coração, numa só fé, clamando pela nossa casa e assim vermos a gloria de Deus e para gloria d’Ele os nossos salvos.

Amém.

Paz seja contigo!

Compartilhe nas Redes Sociais
Back To Top